Como perder o medo e a vergonha de vender doces?

O que realmente impulsiona uma venda? Os vendedores mais brilhantes do mundo podem ter inúmeras respostas para essa pergunta. Nem sempre as respostas são as mesmas. Mas pasme! A base do argumento está no teste.

A ciência das vendas não está em fórmula única. Mas tem a sua força em técnicas variadas que passaram por inúmeros processos até se mostrarem eficazes. E aí reside um dos principais medos de grande parte dos vendedores.

Poucos vendedores se profissionalizam, avançam em técnicas, apostam em testes A/B e em estratégias que potencializam a relação com o cliente. O resultado são poucas vendas e péssimo faturamento.

Leia este artigo completo e saiba como reverter essa situação e se tornar um excelente vendedor!

5 segredos para perder a vergonha de vender seus produtos

Ainda não iniciou o seu negócio por medo ou vergonha de vender seus produtos? As vendas são uma pedra no seu sapato? Você tem um excelente produto, mas não consegue faturar alto? Confira as nossas dicas para vencer o medo de ser um vendedor!

1 – Reconheça os pontos fortes do seu produto: faça uma lista de benefícios e diferenciais do seu produto. Esse exercício te ajuda a ter mais confiança naquilo que está vendendo. Essa dica é fundamental, pois você precisa passar credibilidade ao seu cliente. E a verdade é que você só convence quando você acredita naquilo que vende. Se você usa produtos de qualidade de marcas reconhecida esse é um ponto forte do seu produto.

2 – Não se compare: a comparação é um dos principais gatilhos de medo do vendedor. Mas não se anule diante da performance do seu colega ou do seu concorrente. Abordagens precisam de tempo e de espaço para serem aprimoradas. O seu negócio precisa é de você para começar a ter receita. Foque nisso! Use a sua criatividade para ser única no seu mercado, já viu como algumas confeiteiras vivem com a a agenda lotada? Um dos motivos disso que é seus produtos tem diferenciais e seu trabalho também.

3 – Teste os seus argumentos de venda: treine os seus argumentos de frente para o espelho. Ou teste o seu poder de negociação de preço com um amigo. Tente também fazer um vídeo com os seus melhores argumentos de venda. Peça avaliação de quem tem expertise para dizer se o seu argumento é bom ou péssimo.

4 – Saiba que você ouvirá “não” e “sim”: uma certeza é que você vai receber muito “não”. Mas ele não pode ser paralisante. Nenhum negócio teve sucesso apenas com “sim”. Pelo contrário: a maioria dos casos de sucesso fala sobre as inúmeras portas fechadas encontradas no caminho. O que os casos de sucesso também contam é que, para começar a receber “sim”, empreendedores e vendedores aprimoraram seus produtos a partir das críticas até eles terem aceitação.

5 – Encare com bom humor: o “não” pode deprimir um vendedor. Mas não se você encarar tudo com um sorriso no rosto. Isso inclusive te ajuda a superar a timidez e a frustração, além de dar ânimo para continuar tentando.

7 dicas para se tornar um verdadeiro vendedor

1 – Profissionalize as suas técnicas
A falta de autocrítica ou de humildade em admitir que as suas técnicas são boas apenas para você e não são tão boas para o seu público pode acabar levando as suas vendas à bancarrota. Aprimore as suas técnicas com esforço, foco e muito estudo.

Ainda que você possua uma excelente comunicação verbal, vale a pena aperfeiçoar os argumentos. Mesmo que você tenha uma imagem pessoal irrepreensível, aprenda como explorá-la para atrair atenção do seu público. Além disso, nunca pense que todo conhecimento sobre produto, mercado, cliente e concorrência é o suficiente. Supere a si mesmo!

2 – Estimule o mercado
Saia debaixo dos cobertores e mostre-se mais ao mercado. A sua mente pode tentar trapacear e fazer você acreditar que está vendendo apenas mais um produto ou serviço. Ou, ainda, que o seu concorrente é mil vezes melhor que o seu negócio.

Mas acredite: vocês são diferentes e cada um tem seu público. Acompanhe os movimentos de oferta e procura do mercado, e entenda como eles funcionam. Saiba como tirar o melhor proveito de cada movimento e estimule a demanda.

3 – Conheça melhor o perfil do consumidor
Sabe aqueles dados básicos do cliente, como nome, e-mail e idade? Eles são básicos mesmo. Ou seja, você precisa tê-los sempre atualizados. Mas não pare por aí. Busque metodologias que forneçam informações sobre o comportamento e os hábitos de consumo do seu consumidor.

A lógica é simples: todo vendedor precisa atender as necessidades do seu cliente. Para saber quais necessidades são essas, é preciso ter informações de todo tipo. Metodologias como pesquisa de satisfação e mapeamento da jornada de compra são ótimas saídas para isso.

4 – Ofereça experiência ao cliente
Há algum tempo, o fator de venda para o cliente deixou de ser o produto ou o serviço e passou a ser a experiência. O cliente deseja se sentir único, tal qual ele realmente é. Quando uma empresa, atendimento ou vendedor o reconhece dessa forma, a experiência fica marcada.

O resultado disso pode ser a fidelização do cliente, que finalmente vai encontrar valor na marca. E isso é o que supera, inclusive, valores.

5 – Adote estratégias upselling e crosselling
Por falar em experiência do cliente, essas duas estratégias podem elevar a satisfação do cliente a outro patamar.

O crosselling consiste em oferecer produtos complementares antes ou após a venda. Já o upselling consiste na oferta de produto ou serviço de qualidade superior àquele procurado.

Um exemplo se você vende Bolos, você pode fazer pacotes onde você vende o bolo e os docinhos da festa.

Nenhuma das duas estratégias devem ser invasivas. Ou seja, não se trata de empurrar o que o cliente não precisa. E sim de apresentar diferenciais de acordo com o perfil de compra do cliente.

6 – Aposte em estratégias digitais
Independente da sua área de atuação, as suas vendas precisam passar pelo digital. Milhões de usuários estão conectados à internet e querem se conectar à sua marca.

Os meios digitais facilitam o acesso, mas também são excelentes ferramentas de divulgação. Em geral, as estratégias digitais possuem menor custo e maior alcance do que panfletos, outdoors e outros.

7 – Seja omnichannel
Esta dica possui estreita relação com a dica anterior. Ser omnichannel significa estar disponível onde o cliente estiver. É ser multicanal.

Você precisa ter uma fanpage no Facebook, um perfil no instagram e interagir com seus clientes nesses canais. Lógico não esqueça de usar o whatsapp, ele é uma ótima ferramenta para ajudar você a vender mais.

Mas atenção: não basta ser multicanal e não ter excelência. Em qualquer ponto de contato da jornada de compra, o cliente quer ser bem atendido, ser ouvido, ter o seu problema resolvido, ter a promessa de venda cumprida.

Gostou deste artigo? Quer complementá-lo com a sua opinião? Comente agora, nós vamos adorar receber a sua colaboração! =)

Você também pode gostar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.